FIQUE POR DENTRO

Cadastre-se abaixo e receba as todas as novidades do Vestida de Noiva!

JÁ SOU CADASTRADO(A)

Lua de Mel na Nova Zelândia, Tahiti e Polinésia Francesa | Juliane + Bruno

Juliane e Bruno fizeram uma lua de mel diferente e perfeita, tudo organizado pela Kangaroo Tours! Compartilharam o relato deles conosco e estou morrendo de vontade de ir para esses destinos!

Destino escolhido: Auckland (Nova Zelândia), Moorea (Tahiti) e Bora Bora (Polinésia Francesa)

Agência de Viagens: Kangaroo Tours

Duração da viagem: 15 dias

Época do ano viajada: 22 de março à 05 de abril de 2017

Hotel de hospedagem: Crowne Plaza Hotel Auckland, Manava Beach Resort & Spa Moorea e Bora Bora Pearl Beach Resort & Spa.

Razão para ter amado o hotel? Adoramos o Crowne Plaza, pois é um excelente hotel, com café da manhã super completo, e é estrategicamente bem localizado. Mas o queridinho da nossa viagem sem dúvidas foi o Bora Bora Pearl Beach Resort & Spa. De fato ele não é um hotel luxuoso – o foco é a natureza, e a sua estrutura condiz exatamente com todo aquele paraíso de praia. Se hospedar nos bangalôs sobre as águas é realmente um sonho. O SPA do hotel é surreal, amamos as lagoas repletas de flor de lótus.

Qual foi a refeição mais incrível? Tivemos três experiências inesquecíveis. A primeira foi bem despretensiosa, em Moorea, num restaurante chamado Le Mahogany – restaurante simples, familiar e pequeno, porém com pratos muito sofisticados e deliciosos. A segunda experiência foi em Bora Bora no famoso Blood Mary’s – este fazia parte de nosso roteiro, pois é um ponto turístico já que muitos famosos passaram por lá.. Já fomos imaginando que seria um ótimo restaurante, claro, mas ainda assim fomos surpreendidos, porque na verdade ele era MUITO BOM! Uma atendente chamada Olivia, muito simpática e que falava português, nos deu toda atenção. As entradas que pedimos – atum fresco e o camarão crocante – eram DEMAIS! MARAVILHOSOS! Prato principal, sobremesa e claro, os drinks, também eram deliciosos. Por último, e mais incrível, foi nosso jantar romântico na beira da praia, no hotel em Bora Bora. O Bruno, antes mesmo de embarcarmos, já havia reservado esse jantar “surpresa” com ajuda da nossa agente de viagem, Ana. Nós nos surpreendemos porque apesar da nossa mesa ser montada na praia, totalmente isolada, o atendimento foi impecável. Os rapazes que nos serviram eram extremamente gentis e educados. Os pratos vinham rápido e quentinhos, o garçom nos servia a todo momento. A mesa era cuidadosamente decorada com flores e mimos, tudo com  muito capricho. Nos sentimos muito especiais.

Um passeio que vocês nunca vão esquecer? O pulo de BungJump da Auckland Harbour Bridge, o tour pelas vinícolas em Waiheke Island, e o mais inesquecível, o Shark and Ray Tour em Bora Bora, que além de ser um tour para nadar com tubarões e arraias – o que por si só já foi fantástico – contava com várias paradas, vários mergulhos, o guia super simpático, o dia estava lindo e a água na melhor temperatura possível. Nesse dia nos sentimos de verdade no paraíso! Foi demais!

Um achado de viagem? Em Moorea paramos em um mirante para tirar algumas fotos e de lá conseguíamos ver uma praia LINDA, mas não tínhamos ideia de que praia era aquela, e nem como chegar lá. Então, com nossa shuttle alugada, fomos “à caça”. Depois de muito andar por umas estradinhas nada civilizadas, encontramos! Até hoje não sabemos que praia era aquela. O que percebemos é que quem estava lá era gente local. Mas enfim, achamos e curtimos muito aquela água deliciosa.

Se fossem voltar ao meu destino mês que vem, o que fariam diferente? Acredito que faríamos tudo de novo, igualzinho. Foi uma viagem plena. Nós fizemos tudo aquilo que havíamos programado e até mais, e tudo foi muito maravilhoso. Aproveitamos cada momento, cada detalhe, cada local, e nos aproveitamos também – porque acredito que lua de mel também é momento de relaxar e curtir com o amor.

A cena ou momento mais bonito da viagem? Em Moorea, que alugamos uma scooter e fomos “desbravar” a ilha, andamos muito e sem rumo, e de repente, paramos num ponto estratégico onde conseguimos inusitadamente assistir o pôr do sol mais lindo da viagem. Foi mágico.

Qual dica desta viagem passaria para seu melhor amigo? É interessante ter uma programação definida, e na maioria das vezes a gente lota a agenda pra aproveitar o máximo possível. Mas lembre-se de deixar alguns espaços livres para fazer “o que der na telha” ou simplesmente não fazer nada. Em Moorea, por exemplo, que decidimos do nada alugar a shuttle, saímos sem rumo e totalmente despretensiosos, e foi uma das tardes mais gostosas que tivemos. Outro dia em Bora Bora fomos pra Matira Beach e ficamos o dia todinho até a noite passeando, sem rumo, sem pressa sem horário. Fomos a pé pro Blood Mary’s (e é longe pra caramba!) e isso tudo foi muito gostoso.

Além das fotos e das memórias, qual a lembrancinha que trouxeram do local? Trouxemos da Nova Zelândia vinhos e azeites produzidos em Waiheke Island – ilha que amamos conhecer. Da Polinésia Francesa trouxemos pérolas (claro) e favas de baunilha – que é fortemente cultivada na região, e muito utilizada na culinária local. Trouxemos também geleia de gardênia do Tahiti (Tiare), e alguns frascos de Monoï – o famoso óleo do Tahiti feito a partir da maceração das flores de Tiare no óleo de coco, utilizado para hidratar a pele, cabelos, fazer massagem, etc. Compramos para decorar nossa casa um Tiki, que é considerado um Deus da Polinésia, esculpido em pedra.

baseKangarooTours

Relações profissionais

CONVERSE COM A GENTE

Casamento na Casa Panamericana | Juliana + Eduardo

Alguns casamentos, só de ver as fotos, eu sei que teve leveza e amor. Esse foi assim, passa a sensação de simplesmente feliz. Depois, ao ler o depoimento da noiva, tive certeza. Até a forma como ela escreve tem leveza! Ela conta mais: “Quando a gente começou a organizar nossa festa de casamento, a principal ideia era que fosse uma festa animada, descontraída. Algo leve. Queríamos dar a sensação aos convidados, e também queríamos ter a sensação, de que estávamos em uma reunião de amigos. E assim foi.

A escolha do local já define bem o que buscávamos na celebração. A Casa Panamericana é uma casa. Não é essencialmente um espaço de eventos. Quando visitei, tive a certeza de que a festa seria ali. Era um local romântico, charmoso e, para mim, inédito. A cerimônia também aconteceu na Casa e Anna da Rito Cerimonias fez um discurso emocionante. Não teve celebração religiosa, dizíamos que seria uma celebração do amor. Dois amigos nossos também trouxeram carinho com seus votos. E a escolha das músicas não foi nada tradicional. De Guns n’ Roses e Beatles à Roberto Carlos e Os Mutantes. Foi alegre, foi divertido.

O vestido. A escolha do vestido foi um processo lindo. Eu sabia que não queria algo convencional. E sabia que era para ser algo leve. Como a festa. Fiquei muito segura quando tive o primeiro contato com a Carla Gaspar. Eu já conhecia o trabalho dela, tinha ciência de que desenhava vestidos incríveis, mas não sabia se ela iria entender o que eu buscava. E ela entendeu perfeitamente. A Carla é aquela pessoa que lê a outra, sabe? E foi assim. Meu vestido rosé era leve, descontraído e, ao mesmo tempo, romântico. Diferente. Um sonho.

A decoração. Queria que a decoração concordasse com o espaço, que era uma casa, com vários cômodos. Eu disse para a Adriana Malouf: quero um jardim encantado. Com bastante verde, folhagens. A mesa de doces… Gente, a mesa de doces estava linda. Era uma mesa de doces encantada. Mesmo.

A comida. A gente, e sobretudo o noivo, é super chato com comida. Chato, porque gosta de comer bem e é bastante exigente. A Renata, do Buffet Amici, conquistou com facilidade o Eduardo. E decidimos que seria jantar volante (menu degustação) para que pudéssemos tirar mesas do espaço e deixar a festa mais livre, mais solta.

Enfim, o objetivo era que a festa traduzisse nossa alegria e conseguisse, em cada detalhe, mostrar um pouco da gente. Foi uma delícia”. 

Ainda teve doces da Fleur de Sucre e Soul Sweet, lembrancinhas Cadô Presentes e esse vídeo lindo da Ateliê Filmes abaixo!

Short Film – Juliana e Eduardo – Casa Panamericana from Ateliê Filmes on Vimeo.

Relações profissionais

Fotos: Água Benta Fotografia (SP)

Vídeo: Ateliê Filmes (SP)

Local da cerimônia e festa: Casa Panamericana (SP)

Assessoria: Camila Akemi Assessoria (SP)

Celebrante: Rito Cerimônias (SP)

Decoração: Adriana Malouf (SP)

Buffet: Amici (SP)

Bar: Brothers Bar (SP)

Bolo: Soul Sweet (SP)

Doces: Soul Sweet (SP), Pati Piva (SP), Fleur de Sucre (SP)

Bem-casado: Ana Cristina

Carrinho de sorvete: Diletto (SP)

Lembrancinhas da Pista: Cadô Presentes (SP)

DJ: Rodrigo Mattos (SP) e Cesar Mariano (SP)

Banda: Fernando Rios (SP)

Convites: Ai q ideia (SP)

Vestido de Noiva: Carla Gaspar (SP)

Acessório: Isabela Bagnoli Design (SP)

Beleza: Erick Santos (SP)

Sapatos: Juliana Bicudo (SP)

Buquê: Andre Pedrotti (SP)

Alianças: H Stern

CONVERSE COM A GENTE

Casamento na Fazenda das Cabras | Carol + Simon

Sabe casamento organizado à distância? Foi assim com a Carol e Simon, eles namoraram à distância por um longo tempo, até que foram morar juntos na Bélgica – e toda organização do casamento foi online!

E deu tudo certo, foi um casamento na Fazenda das Cabras colorido e delicado ao mesmo tempo, com todos os detalhes exatamente como queriam. E lá, no dia, a noiva ficava emocionada cada vez que via tudo que haviam combina à distância se tornando realidade.

Achei tão lindas as fotos à luz do dia, os raios de sol tornando mágico cada momento!

Relações profissionais

Fotos: FS Fotografia (SP)

Local da Cerimônia e Festa: Fazenda das Cabras (Campinas, SP)

Assessoria: Upside Eventos (SP)

Decoração: Atelier Alessandra Mitteldorf  (SP)

Buffet: Neka Gastronomia (SP)

Som, Luz e DJ: André Bianchi  (SP)  

Pista Adesivada: Schultz Comunicação Visual (SP)

Mobiliário: Márcia Decorações (Campinas, SP)

Grupo musical: Valentina Pecora

CONVERSE COM A GENTE