Capa-Rito

A história da Rito | Cerimônias Especiais nasceu do amor. A gaúcha Márcia Henz procurou durante muito tempo o celebrante ideal para realizar seu casamento na praia, até perceber que o que ela e seu noivo (o Rafael) buscavam simplesmente não existia. Márcia decidiu, então, escrever sua própria cerimônia e o resultado foi tão comovente que comprovou seu talento e sua grande sensibilidade para exercer tal função. Na lua de mel, durante um banho de mar, uma ideia a tomou de assalto: “e se eu pudesse fazer esse bem por outras pessoas também?”. Seu insight resultou na criação da Rito quatro meses mais tarde, em fevereiro de 2013. Confira, na entrevista a seguir, vários detalhes sobre o seu trabalho.

Qual é o perfil dos noivos que procuram seu trabalho?
Os perfis são diversos, mas a grande maioria é composta por pessoas que sentem que têm uma espiritualidade própria, que não depende de instituições. Também me procuram casais cujas famílias têm religiões diferentes e que querem uma alternativa neutra, por exemplo. Nós abarcamos quaisquer contextos culturais ou religiosos e oferecemos a possibilidade de celebrar também em inglês e espanhol, o que tem aumentado a procura por casais em que um é brasileiro e o outro é estrangeiro. Aos poucos, percebo que a procura por uniões homoafetivas também têm crescido, o que me deixa muito feliz.

Pode compartilhar como foi o processo de escrever sua própria cerimônia?
Pesquisei e li muita coisa a respeito, peguei estrada para assistir a casórios fora da cidade, trânsito para assistir a cerimônias em dia útil, vi vídeos na internet… Gastei bastante tempo na procura (e toda noiva sabe o quanto esse tempo pré-casório é precioso)! Depois de alguns meses, finalmente entendemos que não iríamos encontrar aquilo que procurávamos, porque ainda não existia. Foi assim que decidi escrever a cerimônia. Não foi algo fácil, mas confiei no meu talento para escrever: escolhi palavras que me comovem e botei fé que, através dessa emoção, todos entenderiam que Deus estaria presente. O resultado foi um rito lindo e emocionante, recheado de significados que faziam sentido para a gente. Havia, ali, verdade e amor. E isso une.

E como é o contato com os clientes? Você mesma escuta as histórias e as coloca no papel?
Sim, embora hoje eu tenha uma equipe que também celebra, sou eu quem escreve todas as nossas cerimônias e, para isso, preciso conhecer os noivos! Fazemos pelo menos uma Sessão de Conversa, pessoalmente ou por Skype (caso dos noivos que moram fora de São Paulo) e, depois, aprofundamos em temas como filosofia de vida, valores, história do casal… O roteiro é extenso, mas leve. Eu acredito que falar sobre esses temas assim tão pertinho da data também ajuda os noivos a resgatarem em suas histórias aquilo que é realmente importante e que os trouxe até ali. É uma troca muito rica.

Com quanto tempo de antecedência sugere que os noivos procurem o trabalho da Rito?
Se for preciso, eu consigo criar uma cerimônia em dez dias, mas gosto de fazer tudo com calma então iniciamos o processo com três meses de antecedência.
Por outro lado, como a nossa agenda costuma ficar concorrida bem antes disso, o ideal é que os noivos reservarem a data assim que possível.

Que tipo de serviços a empresa oferece hoje? Vão além da escrita do texto da cerimônia?
Além das cerimônias de casamento, oferecemos também outros dois serviços: celebramos batizados lindos, que chamo de Cerimônia de Boas Vindas, em que envolvemos não somente os pais e os padrinhos do bebê, mas todas as pessoas que farão parte da nova vida do casal e da criança: avós, amigos, tios… É uma cerimônia muito especial, leve e emocionante ao mesmo tempo! E, por fim, para aqueles que não gostam muito de escrever, oferecemos um serviço opcional em que escrevemos os votos dos noivos e discursos de padrinhos, que podem ser lidos na própria cerimônia ou mesmo durante a festa.

Você escuta histórias de amor o tempo todo. Quais delas mais te emocionaram, pode nos contar algumas?
Sempre fico impressionada com as histórias de amor à primeira vista, acho incrível escutar sobre aquela certeza crua que nasce no momento do encontro. Houve uma história em que o noivo amava a noiva antes mesmo de conhecê-la: de tanto escutar as pessoas próximas falarem bem dela, ele já sentia que a amaria assim que pusesse os olhos nela. E que amor bonito! Casaram-se há menos de seis meses.

Transformar as emoções em palavras é o maior desafio desse trabalho?
Eu sempre amei escrever, então transformar emoções em palavras é algo natural pra mim. Eu lembro do primeiro casamento que celebrei: naquele dia, meu maior desafio era fazer minha mão parar de tremer (risos!) porque, tradicionalmente, essa é uma posição reservada a homens que receberam alguma outorga para estarem ali – eles têm o respaldo de alguma instituição, seja o Estado, seja a Igreja. Eu só tinha o respaldo do meu próprio coração e dos casais que acreditaram em mim e no meu desejo genuíno de espalhar amor. Hoje eu sei que a Rito faz diferença na vida das pessoas: eu dou muito de mim, mas recebo muito de volta a cada agradecimento emocionado dos noivos e a cada vez em que uma vovozinha vem me abraçar depois da cerimônia. Essas coisas me fazem sentir que esse é o caminho certo.

Atuava em outra área antes? Como foi a transição?
Eu trabalhava com Pesquisa Qualitativa. Fazer uma especialização nessa área foi o que me motivou a mudar da minha terra natal (Caxias do Sul/RS) para São Paulo. Eu adorava! Confesso que ter trabalhado com técnicas de Etnografia e Análise do Discurso fez toda a diferença para o trabalho que desenvolvi na Rito, porque eu já era capacitada a escutar o que não foi dito, meu olhar já estava acostumado a procurar por sutilezas. Por dois anos, eu conciliei bem as duas carreiras mas, há um ano, decidi que a Rito merecia prioridade absoluta na minha vida. E não me arrependo, sinto que todos os caminhos me trouxeram até aqui.


Contatos:

Site: rito.net.br/
Telefone: (11) 96899-4955
E-mail: rito@rito.net.br

converse com a gente
 1             0})
DEIXE SEU comentário
4 Comentários
  1. Talita Carniado, disse:

    A Marcinha, sem dúvida, foi a escolha mais acertada do nosso casório! Acho que no fim foi isso mm: ela ouviu até o que não dissemos a ela. Ouviu nossos corações. E o resultado não podia ter sido outro: uma cerimônia linda, cheia de significados sobre a qual ainda nos emocionamos em falar toda vez que alguém vem lembrar quão especial ela foi.

  2. Luciana Silveira, disse:

    A Rito foi uma das escolhas mais felizes e acertadas que fizemos para o nosso casamento!
    A cerimônia, desde o início do planajamento do casamento, foi item nº 1 pra mim em ordem de prioridade; tanto que escolhemos a Rito antes mesmo de fechar o local do casamento porque fazíamos questão de uma cerimônica personalizada, e mais que isso, uma cerimônia que falasse do nosso amor, da nossa alegria de vivermos juntos e que tocasse todas as pessoas presentes, e a Marcinha fez isso com maestria; Ela é dessas pessoas delicadas, que fala não só com as palavras, mas com o olhar e a emoção, por isso chega ao coração das pessoas.
    Minha Gratidão eterna a essa pessoa, tão especial, um ser de luz, que ajudou a iluminar nossa cerimônia de forma tão singela.

  3. Márcia Henz (a celebrante), disse:

    Talita, Lu!
    Meninas, olhos rasos d’água ao ler seus comentários! Obrigada pela pelo carinho – a Rito não existiria se não fosse a generosidade e a confiança de vocês!
    Amor, Marcinha

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

template-5duvidas

Com quem a mãe saí quando o pai é falecido? No caso de pais separados, como fazer? Pode ter quantidade de casais diferente de um lado e de outro? Quem entra primeiro, o noivo ou padrinhos? E se as daminhas e pajens não querem entrar na hora? Todas estas dúvidas são respondidas neste vídeo!

Não se esqueça de se inscrever no nosso canal do youtube para não perder nenhum vídeo! youtube.com/c/FernandaFloretOficial

converse com a gente
 4             1})
DEIXE SEU comentário
5 Comentários
  1. Julia, disse:

    Fernanda, fui recentemente a um casamento em Indaiatuba e achei interessante os avisos dados antes do início da cerimônia (parecido com avisos de teatro). Uma pessoa da própria igreja dá boas vindas aos convidados e pede para que seja feito silêncio a partir daquele momento. A parte mais legal é quando diz que os convidados estão livres para tirar fotos, desde que permaneçam em seus lugares para não atrapalhar os fotógrafos contratados pelos noivos! Isso é o máximo, pois infelizmente tem convidados sem noção que se enfiam na frente dos fotógrafos em momentos únicos!! Você acha que essa é boa prática? bjos

    • Fernanda Floret, disse:

      Oi Julia, quando é falado pelo próprio celebrante, acho bem conveniente sim. Na verdade é triste precisar falar isso, mas ultimamente as pessoas são muito sem noção! Beijos

  2. Sabrina, disse:

    Fe, vou fazer exatamente como vc recomenda – minha mãe já faleceu e pro meu pai não ficar sozinho no altar, nem sair sozinho, uma prima muito querida (e sobrinha preferida dela), fará companhia para ele!
    Bjos!

  3. Thais Silva Souza, disse:

    Olá Fernanda,
    tenho uma dúvida quando ao convite para para padrinhos. Gostaria de saber se é deselegante formar um casal de padrinhos sendo que o padrinho já tem esposa ou namorada. Meu melhor amigo tem namorada mas não somos amigas, nem inimiga, apenas não tenho contato pois ela mora em outra cidade, e eu gostaria muito que ele entrasse com a minha melhor amiga que também é amiga dele, somos amigos de infância os três.
    Bjs!

    • Fernanda Floret, disse:

      Thais, como quando é casado, eu acho ruim sim separar. Mas nesse caso, não são casados. Então é questão de conversar com seu amigo e explicar que gostaria dos amigos de infância juntos no altar. Melhor conversar antes para a namorada não se sentir excluída, nào ficar achando que você não gosta dela… Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Eu confesso que nunca entendi muito bem porque aqui em São Paulo muitas noivas escolhem a decoração para igreja com aquelas colunas e arranjos florais altos… os convidados sentam e o arranjo fica bem na frente da visão para os noivos no altar. Não sei se vocês reparam nos casamentos europeus, por lá quase não se decora a igreja, afinal são lugares tão lindos por si só que não é necessária decoração. Eu penso desta forma, igrejas já são lindas, não precisam de decoração excessiva “concorrendo” com a beleza do local. Por isso sou fã dos mini buquês amarrados nos bancos e dos arranjos baixos, colocados no chão, e não em colunas. Não estou falando que tem que ser simples (pode ser um arranjo chiquérrimo!), mas com a elegância de não concorrer com o local da cerimônia, sem tampar a visão para os noivos no altar e também sem ocupar tanto o caminho do cortejo que você não consiga passar com seu vestido. A maioria das fotos que selecionei não são de decoração em igreja (porque foi difícil achar fotos brasileiras de cerimônias sem tampar a visão so convidados e no exterior quase não se decora igreja!), mas você pode reproduzir as decorações abaixo também em igrejas (menos a das velas não protegidas, essa tenho medo). É como escutei outro dia: a moldura não pode ser mais bonita que o quadro.

decoraccao_cerimonia_religiosa_ decoraccao_cerimonia_religiosa_2 decoraccao_cerimonia_religiosa_3 decoraccao_cerimonia_religiosa_4

Fotos: Style me Pretty, exceto a com arranjos de hortênsias, é do Fabio Borgatto e Telma Hayashi

converse com a gente
 12             21})
DEIXE SEU comentário
38 Comentários
  1. Luana, disse:

    Eu acho lindos os arranjos nos bancos, mas a igreja proíbe….

  2. Natalia Cosmo, disse:

    Eu achei seu comentário perfeito. As igrejas por si só já são maravilhosas, não há necessidade de decoração exagerada. É muito delicado esse tipo de arranjo… Um primor!!
    Minha decoração será bem simples na igreja tb.
    Bom dia a todas!

  3. Bianca Merino, disse:

    Muiitooo lindo! É exatamente assim que o decorador e eu planejamos, eu sempre tenho na minha cabeça que às vezes o “menos é mais” !!!

    =)

  4. Jane, disse:

    Lindos arranjos… Mas senti falta de ver fotos com esse tipo de decoração em igrejas. As fotos expostas são de casamentos ao ar livre ou em salões. Tem imagens em igrejas?

  5. Fernanda Batista, disse:

    Achei ótimo o post, sempre ficava me esticando para ver a noiva por causa dos arranjos, por isso no meu casamento optei por arranjos baixos. Achei q o efeito ficou mto bom.

  6. Mariana, disse:

    Adorei! Estava precisando exatamente disso! Obrigada Fernanda!!!

  7. Sayonara Santos, disse:

    Olá Fernanda,amei o post. Eu sempre gostei desse tipo de decoração para o religioso. Mais me surgiu uma dúvida, se os bancos ou cadeiras estiverem os mini buquês, pode haver algum arranjo no chão (em vasos, cestos ou com velas),que seja bem rasteiro e espaçado entre um e outro?

    Obrigada.

  8. Camila Amaral, disse:

    Tantas ideias… tudo tão lindo, cada dia mais difícil decidir.

  9. Juliana, disse:

    A minha vai ser assim na Capela da Puc. Serão Buquês de rosas brancas amarrados nos bancos e jardineiras de mosquitinhos no chão. Simples e lindo!!!

  10. karina, disse:

    Concordo com a Fernanda!. No meu casamento que será na praia, usarei arranjos baixinhos, como os vasos da foto e com gipsofila!!.
    Sonho com meu casamento publicado aqui e espero que seja 😉

    bjss meninas

  11. Thuany Frazão, disse:

    Perfeito!!
    ainda bem que a minha decoração, foram arranjos baixos rsrsrs

  12. Michelle Pereira, disse:

    Amo os vasos baixos, eu escolhi assim. Mas ameiii a idéia dos minis buques. Meu casamento é em Setembro e vou utlizar essa idéia!

  13. Karolina Avelino, disse:

    Eu penso igual! E vou fazer isso no meu casamento! Já combinei com a decoradora que quero os arranjos baixos pq minha igreja é liiiinda, e não quero ofurcá-la! Aqui em Recife, Fernanda, os decoradores seguem bem essa idéia! Quase não vejo os altos!

  14. Camila Mariano, disse:

    Concordo plenamente acho desnecessário aquelas colunas que só tomam espaço no corredor e atrapalham a visão do convidados!! No meu casamento foram mini buquês amarrados nos bancos e ficaram lindos do jeito que queria a única coisa que me decepcionou foi a responsável pela decoração pulou muitos bancos não colocou em todos, por isso pessoal especifiquem direito como vcs querem para não se decepcionar depois!

  15. Bruna, disse:

    Eu penso exatamente a mesma coisa Fernanda, o seu texto parece eu falando! Rs Algumas igrejas inclusive possuem o piso com desenhos lindos, e mesmo assim noivas acabam colocando passadeira. Acho um pecado!

  16. Ge Martins Bueno, disse:

    Ótimo post Fe!
    Também concordo plenamente, tanto que casei na igreja e decorei com baldinhos nos bancos e garrafinhas com flores no altar ; )
    Todo mundo elogiou!

  17. Maíra, disse:

    Achei ótima a dica e com certeza vou adotar no meu casamento, fui em um casamento o ano passado que a noiva não teve espaço para entrar ao lado de seu pai devido aos grandes arranjos no corredor central.
    Adorei o post parabéns Fernanda.

  18. Amanda, disse:

    Eu adorei seu post, concordo e acho muito mais elegante os arranjos no chão, com velas então, MARAVILHOSO.
    Já vi muitos casamento onde os convidados não conseguem assistir a cerimonia, pois até arvores colocam..rsrs

  19. Cláudia, disse:

    Eu vou me casar na São José e ainda bem que as outras noivas do meu dia também compartinham dessa opinião, escolhemos a decoração baixa e sem colunas ou mega arranjos atrapalhando a visão dos convidados. Tem fotos lindas da São José decorada dessa maneira, se quiser depois eu te passo.

  20. Andrea Nunes, disse:

    Concordo. Fui em um casamento em Londrina em que a noiva colocou COQUEIROS (ou palmeiras, não sei a diferença) na igreja, que era enorme. Conclusão: não vimos nada da cerimônia.

  21. Jéssica Peres, disse:

    Fernanda,boa tarde!!!
    Estava aqui pensando na organização do casório e me veio uma duvida! Tenho acompanhado seu blog diariamente e vendo,lendo,de tudo que ja escreveu!! E ontem vendo o post sobre o planejamento,surgiu uma duvida!
    No meu casamento nao haverá almoço,nem jantar! E sim finger foods,com uma massa em cumbuca! Nesse caso é necessário fazer cardápio? Pois foi contratado garçons para servi-los! Estou enlouquecendo! Ja quase desisti de tudo pela 2 vez!! Pois estou vendo tudo sozinha!! Mas vamos lá!! Bjoss e obrigada!!

  22. Carol, disse:

    Fernanda, a primeira exigência que eu e meu noivo fizemos foi com relação aos arranjos da igreja e da festa. Todos serão baixos. Queremos que os convidados conversem entre si, e não que exista um empecilho para a integração de todos. Ainda não consigo entender como as noivas não pensam nisso, na visão dos convidados.

  23. Morgana Arruda, disse:

    Oi Fernanda, amo seu blog, me caso dia 31 de maio agora e fiquei super feliz em saber que fiz a escolha certa com meus arranjos rasteiros rss
    Obrigada por todas as dicas que vc coloca a nossa disposição…
    Assim que pegar minhas fotos e trailer vou te mandar, espero que seja publicado meu casamento!

    Um grande beijo de uma noiva super feliz!

  24. Raquel, disse:

    No último casamento que fui, troquei de lugar 3 vezes, e mesmo assim tive dificuldade para ver os noivos, a entrada da noiva… tudo por conta de arranjos gigantescos. Decidi então que colocarei em prática no meu casamento, a ideia q já tinha de decoração baixa e nos bancos. 😀 Vc falou tudo que venho pensando e percebendo de uns tempos pra cá… ^^

  25. Tatiana, disse:

    Fe, concordo plenamente. As igrejas já são lindas por si só..

  26. Renata Guedes, disse:

    Ameiiii esse post Fê! Estava insegura pois escolhi exatamente mini-buques amarrados nos bancos para meu casamento, em setembro desse ano! A gente vê tanta coisa grandiosa e exagerada que acha que essa opção não vai ficar boa…. mas agora tenho mais certeza que escolhi bem!
    Obrigadaaa! :)

  27. mariana, disse:

    Olá. Meu casamento foi na igreja, capela do sion, com buques amarrados nos bancos. Vc publicou uma foto da cerimônia em um post sobre workshop de alianças. Lembra?! Já tem tempo…
    Beijos

  28. Ra, disse:

    No meu casamento eu queria que as flores (copo de leite) fossem amarradas no banco com um laço, mas infelizmente a igreja nao permitiu pois não poderia mudar nada na igreja, dai tive que optar por arranjos, mas mesmo assim preferi os baixos, pq não acho nem um pouco elegante arranjos grandes, e deve ser por esse motivo (enfeitar demais a igreja, atrapalhar convidados) que as igrejas estão proibindo certos tipos de arranjos….

  29. iara, disse:

    Super verdade! Dá pra botar uns maiores sem atrapalhar a visão também, mas é bem necessário pensar nisso na hora de escolher os arranjos.

  30. Alana, disse:

    Olá Fernanda, adorei o post, tbm concordo, não gosto nem um pouco dessas colunas e arranjos altos na decoração da igreja, acho brega até!

  31. maria arruda, disse:

    Olá Fernanda,estou com uma tremenda duvida, a filha de uma amiga pediu pra que eu ajudasse com seu casamento que seria no campo, providenciei algumas coisas para esse tipo de cerimonia lá pelas tantas tudo mudou, será que posso usar esse material no salão?Por exemplo encontrei um tronco de arvore e mandei fatia-lo para servir de bandeja para doces, será que ficará desproporcional, tudo se voltou para igreja e salão à noite estou cheia de dúvidas,ajuda por favor bjs.

  32. Karoliny da silva de jesus, disse:

    Aaaaaaaammmmeeeeiiiiii tudo lllllliiiinnndddooo!!!!!!!!!!!

  33. Ana Clara Rezende, disse:

    Olá Fernanda!!!
    vou me casar este ano no mês de setembro, farei uma festa para 250 pessoas. A cerimônia será no mesmo local da festa, por isso queria montar uma decoração na cerimônia que pudesse se transformar em um lounge depois, para que o espaço não fique morto. Você poderia me dar alguma dica??? obrigada! o espaço tem em média 100 m2, coberto por duas tendas 10x10m2.

  34. Marilia Machado, disse:

    oi Fernanda,
    eu nunca tinha visto Igreja com esse tipo de decoração até o dia em que fui visitar a Igreja para o meu casamento. Ia ter uma cerimônia naquele mesmo dia com essa decoração, vasos de flores no chão. Achei LINDO!!!! Pena que o noivo não gostou, mas tenho esperanças de convencê-lo, rs. Queria te mandar a foto ou publicar aqui mas sou péssima com tecnologia e não sei fazer isso… se tiver interesse, me passa seu email pra eu te mandar a foto e se quiser, pode até publicar aqui. Bjs.

  35. Renata, disse:

    Pessoal, alguem sabe qual igreja em jundiaí podem casar divorciados?

  36. Genilson, disse:

    Sua pagina é uma graça!
    Amei!
    Parabéns.

  37. Padre Joao Bosco, disse:

    Olá Renata, eu faço casamento de divorciados.
    Entre em contato (19) 97147-0764
    peboscocruz@gmail.com

    Pe. João Bôsco

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>