Muitas das dúvidas que vocês me enviam são relacionadas a questões jurídicas. Afinal organizar um casamento também é isso, saber ler um contrato, entender a melhor opções de regime de bens, saber tudo o que o casamento civil envolve e aí por diante. Por isso convidei a advogada Lívia Vital Bueno para escrever para a gente sobre as questões jurídicas que envolvem um casamento. Vamos começar falando de contratos:

Quando um casal decide se casar, mal imagina a quantidade de fornecedores que encontrará pela frente. São tantos detalhes a serem decididos, tantos orçamentos, tantos contratos com letras pequenas e termos estranhos aos noivos…

Na grande maioria das vezes, durante a longa jornada que separa o noivado do altar, os fornecedores selecionados são muito simpáticos e envolventes, pois a intenção é conquistar o cliente logo no primeiro contato, mas é justamente nesse ponto que os cuidados do casal devem ser redobrados.

Antes de assinar qualquer contrato, tenha certeza de que compreendeu todas as cláusulas do documento e de que está de acordo com elas. Evite agir por impulso e acreditar que aquilo que foi estipulado apenas verbalmente será cumprido. Muitos casais se frustram acreditando nisso.

Um contrato bem redigido e claro (preferencialmente assinado por 02 testemunhas, para que seja considerado título executivo extrajudicial – o que é fundamental para que eventual processo judicial não seja tão demorado), é a melhor garantia de que o produto ou o serviço adquirido será efetivamente entregue ou prestado, bem como de que o valor pago será ressarcido em caso de eventual falha na entrega ou na prestação contratada. Isso porque o contrato nada mais é do que o instrumento que formaliza os direitos e obrigações de cada parte e serve para proteger ambos os contratantes.

Não tenha vergonha de pedir que o fornecedor esclareça ou complemente uma cláusula confusa ou que não disponha exatamente o que foi combinado. Não há problema algum em fazer isso, pelo contrário, tal postura deve ser adotada justamente para evitar maiores aborrecimentos. Sempre tenha em mente que o contrato deve ser vantajoso para ambas as partes: contratante e contratado devem ficar satisfeitos com o negócio celebrado.

Além disso, pesquise a idoneidade do fornecedor e de que forma ele atua no mercado. Dessa maneira, certamente não haverá surpresas desagradáveis no seu evento, como ocorreu com um casal do interior de São Paulo que contratou os serviços de um buffet, incluindo o salão onde seria realizada a festa, mas que 02 meses antes do casamento teve que buscar outros fornecedores, porque as obras do salão, que à época da contratação ainda estavam sendo realizadas, não estavam concluídas. Nada mais frustrante.

É evidente que em tais casos a reparação dos danos materiais e, especialmente, danos morais poderá ser pleiteada em juízo, mas saiba que um contrato redigido de forma clara e justa facilitará tudo isso, permitindo aos noivos guardar na memória somente a linda festa que tiveram.

Lívia Vital Bueno é advogada no escritório Donnini & Fiorillo Consultores Jurídicos e Advogados Associados. Para entrar em contato com ela: liviabueno@donninifiorillo.com.br

converse com a gente
 0      0       0})
DEIXE SEU comentário
28 Comentários
  1. Flá, disse:

    Bom dia Fê…
    Muito interessante e esclarecedor esse post…parabéns!
    Um ótimo final de semana…beijos!!

  2. Maria Antonia, disse:

    Post super útil!! Realmente, são inúmeras coisas para pensar e é preciso ler os contratos com muita atenção e pensar em todos esses aspectos.
    Acho que tb a assessoria que contratamos deve nos alertar
    Beijos

  3. Alessandra, disse:

    Fernanda, bom dia.

    Como noiva-advogada, eu tenho revisado/alterado todos os contratos que temos firmado com os nossos fornecedores. O que eu percebo é que os contratos são bastante lacônicos, omissos em pontos muito importantes e geralmente bem mal redigidos.

    Eu acrescentaria ao comentário da minha colega Dra. Lívia que é interessante que as noivas/noivos tenham um pouco de noção de Direito do Consumidor, que consultem o Procon, o IDEC e alguns sites como o “Reclame Aqui” para verificar a atuação do contratado no mercado.

    Eu sei que parece muito óbvio mas reitero que, se possível, antes de assinar o contrato, tentem visitar um espaço no qual será feita a prestação de serviço (antes da festa, obviamente, ninguém vai entrar de penetra na festa), verifique a decoração da sua florista em outros eventos.

    Pode parecer excesso de zelo mas no contrato do buffet deve estar discriminado o que será servido e as substituições, se necessário for. Imagina você contratar “vitela” e, se no dia não tiver algo similar em termos de valor, o buffet colocar uma carne inferior? E se você escolher um flor caríssima e a florista substituir por outra bem inferior ou ainda que de mesmo preço, não for aquela que você contratou? Isso deve estar previsto em contrato.

    Enfim, a gente sabe que de vez em quando nem mesmo o contratado é cumprido pelas partes mas cautela é sempre necessária…. Vamos tentar evitar os dissabores.

    Bjs
    Alessandra

  4. Felipe, disse:

    Minha noiva sempre me mostrou o blog em casa, para discutirmos os planos de nossa festa. (fotos, decoração, etc)

    Desta vez ela me ligou no trabalho para que eu pudesse olhar este texto! Excelente!!! Sou realmente preocupado com estas questões, e vejo de fato as questões legais como um alicerce essencial para uma contratação de serviços profissionais.

    A questão das 2 testemunhas é uma grande dica, vou me atentar!

    Parabéns para a Dra. Lívia, o assunto ficou leve e informativo. Creio que seria útil escrever também sobre eventuais transtornos ocorridos, e medidas que possam ser tomadas. Em nossa rede de relacionamento, já ouvimos diversos casos de eventos mal sucedidos.

    Abraços,

    Felipe

  5. Dani, disse:

    Amei o texto! Leitura muito esclarecedora e agradável.

    Tenho algumas amigas que estão se preparando para o casamento e acompanho de perto suas angústias.

    É um mercado muito sedutor, que esconde muitos perigos, É preciso ser fera pra driblar toda a oferta e fazer o casamento perfeito às condições financeiras de cada casal

    É mesmo fundamental que o contrato seja assinado por duas testemunhas para acelerar o trâmite. Parte-se para a execução do título sem a necessidade de prévia fase de conhecimento. A ação monitória também é uma alternativa, em tese, mais rápida.

    Bons preparativos a todas!

    Parabéns, Lívia! Escreva mais!

  6. Renata Vignoni, disse:

    Oi Fernanda,

    muito importante este post.
    Damos muita atenção ao contrato e é muito importante que os noivos leiam tudo com atenção e tirem todas as dúvidas.

    Aliás, por coincidência este escritório de Advogados é do meu Tio e meu primo..rs …esse mundo é muito pequeno.

    Um abraço.

    Renata – Renata e Yuri Fotografia.

  7. Juliana M Oliveira, disse:

    Sou contadora e tenho um certo conhecimento juridico. Uma cláusula que eu tive que incluir em todos os meus contratos foi: “A CONTRATADA será a única e exclusiva responsável por todos os seus empregados que trabalharem no evento referido, cabendo a ela o cumprimento das obrigações sociais, trabalhistas, previdenciárias, tributárias, entre outras, referentes à prestação dos serviços ora contratados.”

    Geralmente o fornedor de buffet (por exemplo) contrata garçons em sistema de Freelancer, sem nenhum contrato, tudo feito de forma tácita. Eu mesmo quando era adolescente já fiz isso no buffet de uma conhecida para tirar um dindin extra! E como qualquer outra pessoa ele pode se machucar durante o evento, e não temos como nos previnir desse tipo de incidente. Essa clausula nos defende de que se algo acontecer, a pessoa que sofreu o dano deve se reportar diretamente ao fornecedor contratado. Pq pode acreditar, eu conheci um caso assim e a pessoa cobrou o cliente do buffet, que tinha uma situação financeira mais confortável!

    Creio que precisamos estar de fato protegida desse tipo de coisa!

    Um bjo a todas, ótimo fds!

  8. Amanda, disse:

    muito legal o post… me indicaram o site hj.. gostei!

    é, em momentos de festas e tantas coisas para pensar acabamos deixando detalhes cruciais de lafo as vezes… muito legal, atenção! rs

    abraços,

  9. Andrea, disse:

    Amei o post!

    Pesquisamos muito sobre cada detalhe do casamento: salão, doces, fotografias… mas é importantíssimo nos atentarmos para toda questão contratual envolvida.
    É o que garante que nossos sonhos não se tornarão um pesadalo.

    Beijinhos!

  10. Aline Garroux, disse:

    100% útil esse post! Obrigada mais uma vez, Fê! :D

  11. Cupcake Brasil, disse:

    Muito bom o post! Informativo e com dicas importantes! Parabens!!!

  12. Marina F. Freiberger, disse:

    Muito bom o texto! É muito importante ler o contrato inteiro pra depois não ter dor de cabeça. Existe muito contrato por aí que é superficial demais. Eu adoro quando os noivos leêm de verdade. Acho importantíssimo! Um bom contrato é bom para ambos os lados, fornecedor e contratantes. Se tiver dúvida tem que perguntar mesmo, perguntar nunca fez mal a ninguém :)

  13. Michele Navega, disse:

    Contrato pode ser um problema mesmo. Tem que ler cada letra e questionar todas as frases que não sejam muito claras. Antes de assinar um contrato com cliente, sempre mando primeiro por email, pra que ele leia todas as cláusulas e questione, se julgar necessário, antes do contrato ser assinado pessoalmente. E acreditem, muitos respondem imediatamente com um “ok”, que deixa óbvio que eles não leram ou, pelo menos, não leram com tanto cuidado quanto deveriam.

    Gente, contrato é super importante para ambos os lados! Vale à pena dedicar alguns minutos pra entendê-lo, porque ele é o instrumento que garante os seus direitos!
    Pense que um fornecedor tem dezenas de outros clientes além de você, e pode sim, esquecer de alguma coisa que foi acordada verbalmente. Não por maldade (não vamos medir os bons pela mesma régua que mede os ruins), mas porque são muitos clientes com necessidades completamente diferentes uns dos outros. Por isso é importante que todo o combinado seja colocado no contrato!

    Quando era noiva, recebi muitos contratos que garantiam totalmente o lado do fornecedor caso eu rompesse o contrato. Mas, caso o fornecedor furasse comigo, eu não receberia nem 10% do valor que paguei, e eu questionei todos eles!
    O que eu percebo, muitas vezes, é que na emoção de fechar com aquele fornecedor que quer tanto, muitos noivos ficam sem jeito de questionar os contratos. Parece bobagem, mas muita gente tem receio de que o fornecedor se sinta ofendido com os questionamentos. E isso é uma grande besteira. Um fornecedor idôneo jamais vai se sentir ofendido se você disser que não entendeu uma cláusula, ou se pedir para incluir alguma coisa que considere realmente importante, desde que o acordo seja bom para os dois lados.

  14. Angelica Torres, disse:

    Moro nos EUA e no inicio dos preparativos do meu casamento estive no Brasil e tive a honra de conhecer a Dra. Livia. Ela me esclareceu muitissimo sobre esse assunto. E mesmo eu morando em outro pais e as leis sendo diferentes nosso direito como consumidores nao muda. Mais uma vez obrigada Dra. Livia por tudo e parabens, o artigo esta otimo!! Estou passando adiante!

  15. Dalva Nunes Lopes, disse:

    Muito bom os esclarecimentos juridicos quanto a contratos para festas…A gente ve todo dia gente sendo passada para trás, perdendo dinheiro, por falta de orientação e por não conhecerem seus deveres e seus direitos. Parabéns.

  16. Camila Ferraz, disse:

    Nossa que post Util Fernanda, ótimo!
    Parabens pela iniciativa, concordo plenamente e acho que bons contratos podem resolver as situações da maneira mais facil

    Vou indicar o post para meus clientes, rss ;)

  17. Rosemeire Arem, disse:

    Excelente texto, adorei, precisamos tomar cuidado com que assinamos.
    Parabéns Dra. Lívia Bueno
    Beijo a todos
    Rosemeire Arem (Empresária)

  18. Flávia Santana, disse:


    Ótimo o post adorei!!!
    Parabéns Dr. Lívia, ficou super claro o texto

    Alessandra
    Obrigada por mais esses detalhes e realmente pagar algo que não será entregue ou no dia da festa ter a surpresa seria decepcionante , por isso melhor sempre precaver

    Ju
    Muito obrigada por compartilhar essa dica, eu mesma nunca tinha pensado nisso e achei muito bom e se no contrato não tiver vou pedir para incluir.Posso copiar?

    Estou cada vez mais adorando o blog *-*

  19. Lívia Bueno, disse:

    Olá, boa noite!
    Fico muito feliz que tenham gostado do texto. A intenção era justamente essa: escrever de forma simples e esclarecedora, para que esse assunto bastante sério fosse facilmente compreendido!
    Obrigada pelo carinho de todos e até breve.

  20. Fernanda Carolina, disse:

    Amei a iniciativa, é muito útil ter um canal de esclarecimento de dúvidas jurídicas relacionadas especificamente a casamentos.

    Dra. Lívia escreve muito bem, com linguagem acessível e esclarecedora. Parabéns!

    Reforço a sugestão do colega sobre o próximo tema: como agir quando acontece algum problema no grande dia.

    Abraços

  21. Lau, disse:

    Ótimo texto!! Estava mesmo pensando neste assunto.
    Pode parecer difícil, mas este blog poderia ter uma ferramenta de donwload de modelo de contrato. Ex: Filmagem, Fotografia, Buffet, etc… – o que tem que estar explícito.
    É uma sugestão.
    Fernanda, acompanho o blog há bastante tempo e não lembro de ter lido sobre como controlar os gastos com bebida na festa. Ouvimos sempre muitos, mas muitos casos de extorção por parte dos locais de eventos que controlam o bar, dizendo, na hora de pagar, que o consumo foi bem maior (seja em casamentos, formaturas…)
    Você sabe nos indicar um método bem-sucedido neste sentido? Estou bastante chocada , pois neste final de semana uma amiga casou e o clube disse que foram consumidas 350 garrafas de água, 200 refrigerantes – fora todo o espumante, uísque e cerveja- para duzentos convidados! É absurdo. E quem fica responsável pelo pagamento geralmente está ainda eufórico com a festa e acaba aceitando, por não ter como provar.
    Beijos, obrigada sempre pelas informações!

    • Fernanda Floret, disse:

      Para Lau – para mim esta questão sobre as bebidas consumidas na festa é bem fácil de ser resolvida: faz parte das funções da assessora da festa fazer a contagem da bebida! Funciona assim, quando a bebida (espumante, vinho, whisky) é entregue na festa, a assessora conta cada garrafa de bebida. O buffet tem obrigação de guardar nas mesmas caixas as garrafas vazias. No fim da festa a assessora faz a contagem das garrafas vazias e garrafas que sobraram. Assim, se a bebida foi contratada por consumação, os novios só pagam pelas garrafas consumidas e devolvem as não utilizadas. Enfim, sempre vejo isto funcionando perfeitamente, por isso que é importante contratar bebida por consignação e ter uma boa assessora. Se você não terá assessora (assessora do buffet nã vale, porque ela trabala para o buffet e não para você), então você precisa escolher uma pessoa para fazer a contagem da bebida no começo e no final da festa, e combinar com o buffet que eles têm obrigação sim de apresentar todas as garrafas no final da festa (coloque no contrato). Beijos

  22. Amália, disse:

    Parabéns Dra Lívia!
    Artigo bem escrito e esclarecedor!

  23. Lau, disse:

    Obrigada Fernanda pelas dicas! Embora não tenho casamento marcado, quero passar essa informação para outras colegas noivas sobre esse método de contrato (uma delas até desistiu de se casar nesse clube que citei acima, no qual ocorreu o incidente).
    Um beijo, obrigada novamente!

  24. Alessandra Cassaro, disse:

    Bom dia pessoal,

    Ameiiiiiiiii o post, que leitura agradável e útil…
    Parabéns Dra Lívia por saber todas as dúvidas que as noivas tem e esclarece-las…
    bjs

  25. Bebeta Schiavini, disse:

    Muito oportuno e bem redigido esse post Floret! Parabéns!
    É muito comum os noivos se empolgarem com um fornecedor, que às vezes pressiona a assinatura do contrato para não perder a data e os noivos acabam não lendo o contrato.
    Além da parte comercial, eu sempre analiso a parte legal dos contratos (já que sou advogada) com todos os fornecedores que prestarão os serviços aos meus clientes.
    E ainda digo aos noivos que não há problema algum em negociar cláusulas e/ou pedir que sejam reescritas com mais clareza!
    Contrato bom é aquele que satisfaz as duas partes.
    Bj
    Bebeta

  26. Ana Brêtas, disse:

    Legal que o comentário acima foi da Bebeta que foi a minha queridíssima organizadora do casamento! Realmente esse cuidado com os contratos é essencial! Como tb sou advogado cheguei a renegociar ou até mesmo refazer quase 70% dos contratos que foram apresentados pelos fornecedores! É chato, mas faz toda diferença! Na melhor das hipóteses, vc não precisará usar nada depois, pois tudo correrá às mil maravilhas! Mas….se algo sair dos eixos, vc verá a diferença deste cuidado a mais! Lembrando que quando lidamos com sonhos (o que invariavelmente está presente na organização de um casamento), um momento de descaso por parte de algum fornecedor pode influenciar muita coisa!
    Excelente post Fernanda!
    E beijinhos pra Bebeta! :)

  27. Pingback: Contrato não será cumprido: Como agir? | Vestida de Noiva | Fernanda Floret | Casamentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Se você está organizando o seu chá-de-cozinha, deve estar se perguntando quais utensílios certos pedir de presente? Cozinha boa e prática é aquela bem equipada com os utensílios essenciais para te ajudarem. Se já casou, será que você ganhou ou comprou tudo?

As meninas da Dedo de Moça, que entendem do assunto, prepararam um arquivo para download gratuíto com a relação de todos os utensílios básicos e também os de nível intermediário e avançado. Faça o download, pode te ajudar na hora de fazer a lista do seu chá-de-cozinha ou mesmo para conferir se você já tem tudo na sua cozinha!

converse com a gente
 0      0       0})
DEIXE SEU comentário
14 Comentários
  1. Gerusa, disse:

    Ahhh que mara essa dica. Eu nem faço idéia do que pedir mesmo no meu chá de cozinha. Agora que estou começando a pensar nos preparativos do casamento, ainda tenho muito o que pesquisar avaliar e definir. Mas essa lista já ajuda e muito a ter noção do que é essencial. Adorei o post.

  2. Viviane Dias, disse:

    Uau!!!!! Tudo o que queria era ter noção do que pedir no chá de cozinha. Valeu por pensar nessas situações Fer!

  3. Joana Quint, disse:

    Nossa!! Ontem ainda estava perguntando pra minha mãe…o que devo pedir???

    Valeu Fernanda!!!!
    Demais!!

  4. Ingrid Cancio, disse:

    Fe, valeu! muito útil!

  5. Flávia, disse:

    Noossa.. ontem mesmo eu comecei a fazer um “rascunho” da possível lista para o chá de cozinha…kkk.. Agora venho aqui e vejo isso!
    ôôh coisa boaaa. =D

    Bjinhos Fer.

  6. Ana Lígia, disse:

    ADORO cozinhar … (apesar de me faltar o tempo que gostaria para curtir com mais calma este hobby) !!!
    Adorei a lista de utensílios, ajuda a focar no que é realmente necessário, pq não me solte em uma loja de utensílios para casa que é mais aventura que parque de diversão … rs :)

    Super beijos

  7. Aline Garroux, disse:

    YESS! Era disso que eu precisava! Nota 10! :D
    Estava completamente perdida nessa parte! hahaha

    Inclusive vou mostrar pra algumas amigas já casadas que vivem precisando de coisas na cozinha! rs

    Beijo, Fê!

  8. Maria Eduarda Luppi, disse:

    Adorei, porque eu to bem perdidinha… rssss
    Acho que seria legal uma listinha de enxoval, eu adoraria ;)

    Beijoss

  9. Michelle Andrade, disse:

    Nossa, super dica! Eu estava enlouquecida procurando por algo assim. Sou meio que visitante na cozinha. Muito raramente apareço por lá e faço uma coisinha, sempre algo doce. Sou uma formiguinha. rsrsrs.
    Beijinhos
    http://blablabladenoiva.blogspot.com

  10. Flávia Santana, disse:

    Muito legal a dica já copiei…Obrigada…adoreiiiiii

    bjosss

  11. Roberta Barros, disse:

    Nossa!!!
    Meu chá de cozinha é semana que vem, dia 26/11
    Como muita coisa eu vou ter que comprar em Curitiba (vou me mudar para lá), fica difícil transportar alguns utensílios de vidro por aproximadamente 1.000 km..Então, adaptei minha lista …
    Beijos a todas!

  12. Rosemary, disse:

    Adorei! =D

    Enviei o link pra uma amiga que está organizando o chá de panela e guardei aqui pra mim! =)

  13. Augusta, disse:

    Gostaria da lista! Tentei fazer o download mas nao foi possivel, vc pode me enviar a lista por email? Bjos

  14. Jéssica, disse:

    Também queria a lista e não está mais disponível :/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Tenho visto cada vez mais essa ideia para casamentos: uma festa para a cerimônia civil e outra festa para a cerimônia religiosa. Não que seja uma novidade, eventos distintos assim sempre aconteceram na realeza, nos EUA tem o Rehearsal Dinner na noite anterior ao casamento e mesmo por aqui muita gente comemora com um almoço o casamento civil. Mas agora tenho visto que esta “festa” da cerimônia civil está se tornando uma comemoração maior, com direito a fotógrafo, vestido especial e muito mais. Não é apenas desejo das famílias muito festeiras como desculpa para duas comemorações (apesar que pode ser também, celebrar é sempre bom!). Planejar duas festas é a solução de muitas famílias para agradar todos os gostos. Explico: muitas vezes os pais querem uma festa mais sofisticada, querem chamar seus amigos, querem um jantar empratado e a melhor bebida. Mas os noivos querem mesmo é uma super balada com os amigos mais jovens.

A solução então é uma festa para o casamento civil, que pode ser mesmo num dia da semana à noite, com poucos convidados, apenas família, padrinhos e amigos dos pais, uma noite mais elegante com jantar de lugares marcados, música agradável, champanhe. E no sábado, a festa maior, após a cerimônia religiosa, com todos os amigos, música de balada, comidinha da madrugada, bar de drinques, animação.

Vocês devem estar pensando que isso é gastar dinheiro em dobro, e com certeza às vezes é! Mas queria comentar que uma vez escutei justamente o contrário, era uma questão de economia. Os pais queriam um jantar requintado com o melhor dos champanhes e jantar para família e padrinhos, mas não podiam pagar por isso para os 300 convidados. Os noivos na verdade queriam mesmo a festa para os 300 amigos e não ligavam a mínima para a marca da bebida, afinal eles sabiam que o que os amigos gostavam mesmo era de cerveja, ambiente informal, descontração. A solução foi perfeita: na quinta feira aconteceu um jantar fechado após a cerimônia civil, para poucos convidados, numa festa bem sofisticada. E no sábado, após a cerimônia religiosa, os noivos puderam curtir pra valer os amigos na pista de dança, com muita cerveja, jantar informal e um bom DJ. Foi uma forma de economizar e todos ficaram felizes.

Um exemplo famoso que vocês já devem ter visto em todos os blogs é o casamento da Vic Ceridono, do Dia de Beauté. Um dia o casamento civil, com festa black tie para família e amigos dos pais. Dois dias depois, a festa com cerimônia religiosa e todos os amigos mais jovens. Fora a oportunidade de usar dois looks de noiva, de celebrar com o mesmo noivo duas vezes na mesma semana, inesquecível.

(na primeira foto o look para a festa do casamento civil e na ouyra foto o look da segunda festa)

No próximo post vocês verão uma história de casamento que foi assim, com duas festas diferentes e o mesmo amor.

converse com a gente
 0      0       0})
DEIXE SEU comentário
12 Comentários
  1. Denyse, disse:

    Adorei essa idéia!!!
    Estava mesmo com muitas dúvidas porque a minha família e do noivo tem gente de idade mais avançada que não ia ficar contente com música pop e tal, mas por outro lado nós temos vários amigos baladeiros e eu amo dançar então já resolvi. Vou fazer duas festas com temáticas diferentes para tentar agradar mais pessoas pq o que vale é que todos se divirtam e a gente também não vai ficar pensando que poderia ter feito tudo diferente…

  2. JOana, disse:

    Esse vestido da topshop da Vic é tudo!

  3. Lúcia, disse:

    Quando me casei, fiz um pouco diferente…legal pq também é uma opção: 4 dias antes do religioso fizemos uma super-festa com os amigos e chamamos o juiz para o casamento civil (acabou valendo também como chá-bar). No dia do religioso, depois da cerimônia da igreja, um almoço delicioso com pais, padrinhos, parentes e amigos muito próximos…….Foi ótimo !!

  4. Juliana Silva, disse:

    No meu caso eu terei um jantar de casamento civil, pois eu e o noivo conhecemos muitas pessoas por conta de nosso trabalho, então não teremos condição de fazer uma festa gigantesca, então optamos por realizar um mini wedding com a cerimonia civil para pais e padrinhos na sexta-feira e no sabado cerimonia religiosa e vamos receber os cumprimentos no salão da igreja e onde ofereceremos uma pequena lembrança uma caixinha com bombons e uma tag de agradecimento pela presença.

  5. Viviane Lima, disse:

    Adorei a idéia da Juliana! Acho excelente ter várias comemorações, e como nos disse uma tia de meu marido: -“Casar aos pouquinhos é muito bom!”. Nós priorizamos os gastos com nossa casa e não tivemos paciência de esperar programar uma festa como manda o figurino para só então conviver. Então no dia em que nos mudamos, já que a maioria dos amigos e família fez questão de adiantar os presentes de casamento, fizemos um Chá de Casa Nova já no novo endereço. Foi descontraído e divertido. Agora vamos planejar o casamento oficial e como temos muitos parentes e amigos dividir as comemorações entre civil e religioso com certeza será uma ótima opção.

  6. Jane, disse:

    Eu tive duas, mas por motivos difernetes. Ate tivemos um jantar pra padrinhos e familia no dia do civil tambem, mas nada de festa. so saimos pra jantar. Beijo

  7. Renata, disse:

    terei 2 casamentos tb, só q o “grande” com festa será o civil e o pequeno será o religioso, depois…

    queríamos casar ao ar livre, ter bastante liberdade com as músicas e facilitar para os convidados fazendo a cerimônia e a festa no mesmo lugar :) então o “casamentão” será esse

    na noite do dia seguinte (casaremos em um feriadão) casaremos de novo, mas dessa vez no religioso, em uma igrejinha bem pequena, que cabem até 40 pessoas, uma fofura (pra quem é de Brasília, é na igrejinha da 308 sul), algo bem mais simples e íntimo…só o q faremos depois que não decidimos ainda, se um restaurante mais chic, se um boteco bacana ou se reservamos camarote em alguma balada, mas temos ainda um ano pra resolver ;)

    acho a opção super válida, principalmente pras q como eu, sonhavam com o casamento ao ar livre mas ñ queriam abrir mão do religioso :)

  8. Ellen, disse:

    O casamento da Vic foi show mesmo!!! e ela é tao fofa….adoro!
    Tb casamos duas vezes, mas por motivos geográficos…moramos na Alemanha e minha família nao poderia vir toda para cá e nem a do meu marido toda para o Brasil…..entao casamos aqui no civil de dia como é de costume, com direito a tudo q o casamento na Alemanha tem ;) e no Brasil a noite , bem tradicional, um mini wedding para 90 pessoas….deu um trabalhao, mas valeu o sacrifício…beijokas

  9. Guiadanoiva, disse:

    Muito boa ideia, vamos publicar posts com excelentes ideias que tiramos daqui!
    Muito bom!

  10. Louise, disse:

    Lembro um post que você dizia que toda mulher devia ter o direito de casar 5 vezes com o mesmo homem, pra poder fazer 5 festas diferentes!! Concordo plenamente!!! Pois bem, fazer do casamento civil uma celebração me dará a oportunidade de ter duas festas diferentes!!! Já estou sonhando com tudo!!! Uma delícia ter tudo em dobro!!!

  11. Marília, disse:

    Meu sonho. Na época do meu casamento eu até tive a idéia (tipo almoço num restaurante lindo, com vestido de renda branca acima do joelho rsrssr), mas não tive tempo de organizar tudo, entre minha decisão de casar e o casório foram aproximadamente 6 meses… uffaaa
    Mas já decidi que vou fazer uma festa para os 5 anos de casada! Heeeee

  12. Débora, disse:

    Olá! Queria muito a opinião de vocês, da “vestidadenoiva”! Eu sempre sonhei (até demais) em ter um casamento mega tradicional com festa após a cerimonia. Mas infelizmente não conseguirei realizá-lo desta forma, uma vez que meus convidados não conseguem ser menores que 450 pessoas. Só a minha família de 1° grau, somam 129 pessoas. Uma coisa absurda. Tentamos, tentamos e nada. Foi de 600, para 450. Enfim, mas os amigos meus e do meu noivo somam mesmo 100 pessoas, incluindo alguns familiares importantes. Mas pais, sabem como é ne? O casamento é deles também…então optei por fazer algo totalmente fora dos padrões e do meio em que vivo, e gostaria da opinião de vocês. Comecei a organizar meu casamento faltando 3 meses para a data. Ele acontecerá às 19h30, para estas 450 pessoas e farei um “bolo com champagne” no salão anexo à igreja. Lá é bem feinho, mas vou decorar com uma cortina de velas, flores brancas e etc. Farei o bolo, bombons e darei os famosos “bem-casados”. Lá só tocara uma musica ambiente. Espalharei alguns poucos pufes e 3 aparadores. Apenas isso, porque não quero que ultrapasse 1h30. A ideia é receber todos os que compareceram com carinho. Bom, mas eu também não queria acabar aquele dia sem dançar minha valsa e jogar o bouquê. Para isso, decidi fazer uma comemoração pós-receptivo, no mesmo dia, de uma forma muito descontraida. Onde terei um dj, whisky, espumante, cerveja e etc. Farei alguns mimos, mas nao utilizarei buffet tradicional. pretendo fazer uma mesa completa de comida “de buteco”, um jantar e etc. Em um local que pretendo fechar. Tipo um bar rustico ou restaurante. Nada com o glamour de uma festa de casamento. Vocês acham muito ruim esta ideia? Comecei a chamar esta etapa de “pagodão”, rs. Porque lá só estaraão presentes as pessoas que REALMENTE fazem parte da nossa vida. Farei uns chinelinhos porque se for grama, as meninas podem pisar. Contando que o meu casamento acabe 20h30, e o receptivo às 22h00. Minha festinha começaria às 23h00. Vocês acham isso loucura? Preciso de uma ideia de um lugar destes aqui em BH!!!! Por favor me respondam! Obrigada, beijos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>