Comida-casamento

Pergunte para os convidados de casamentos que você já foi qual a lembrança que eles têm da festa. Certeza que a maioria vai mencionar algo relacionado à comida. Sim, a comida servida no casamento gera grande expectativa nos convidados antes da festa e é a principal boa lembrança após a festa. Por isso eu sempre falo, as boas festas sempre tem muito boa comida! Investir num bom cardápio – seja qual for a forma de serviço – é fundamental para o sucesso da sua festa. Pensando nisso, perguntei para nossos parceiros de buffet do Guia de Fornecedores do blog sugestões de pratos inesquecíveis do cardápio deles:

No buffet do Marakuthai, a versão de caldeirada de frutos do mar com alho-poró e tomate cereja, acompanha arroz jasmine, é sucesso absoluto de sabor entre os convidados.

post-Marakuthai1

Na Nani Bernardo Gastronomia, a escolha inesquecível é o mini bobó de camarão. Um bobó suave no dendê e com muito camarão, com uma farofinha bem crocante em cima para finalizar, o que dá uma textura especial a esse prato. Ele pode ser servido como um prato principal, em ilha para comer em mini porções ou passado em mini panelinhas no coquetel.

post_NaniBernardo

No L’Espai Banqueteria, os convidados adoram o Linguado, abóbora e castanha porque o linguado, além de ser super fresco, é assado momentos antes do serviço, que fica super úmido e a combinação com o purê de abóbora assada e castanha é matadora!

Post-Lespai

Para o chef João Belezia, a escolha inesquecível é a moquequinha de caju servida com farofa de coco ou purê de banana. É uma receita vegetariana e causa surpresa pelo fato de não levar peixe e sim a fruta caju na sua execução. O caju tem uma textura que lembra muito o peixe. O resultado é uma moqueca levemente adocicada e apimentada, um prato surpreendente e provocativo.

Post-JoaoBelezia

Para o chef Marcelo Gussoni, a delicada lâmina de Salmão marinado, sour cream de vodka e Ovas de Arenfish sobre Blinis de Trigo Sarraceno é inesquecível porque é uma combinação de texturas, sabores e cores.

post-MarceloGussoni

O chef Carlos Teperman sugere como inesquecível a mini panelinha de purê cremoso de banana com yogurt, mel e laranja com picadinho de carne e crispy de couve na manteiga. O convidado sempre chega no evento após a cerimonia religiosa com fome e essa entrada sempre e muito lembrada por todos, quentinha, com sabor diferenciado e um toque crocante é uma entrada que alimenta logo no início.

post-CarlosTeperman

Para o buffet Opção A, o badejo em crosta de castanha do Brasil ao velouté de tangerina e limão kaffir é a opção inesquecível. Eu estou salivando só de ver esta foto, apresentação linda do prato.

postOpcaoA

 

Veja o contato de todos profissionais no nosso Guia de Fornecedores.

converse com a gente
 0      3       0})
DEIXE SEU comentário
0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

vinho-tinto

Já que estamos no inverno, vamos falar sobre vinho tinto para casamento? Neste friozinho (pelo menos aqui em São Paulo está um friozinho neste momento!), um vinho sempre caí bem.

Precisa servir vinho tinto num casamento? Precisar, não precisa. Sua festa pode ter apenas o espumante, conforme falamos no post anterior. Mas se o serviço será empratado, com lugares à mesa para todos os convidados e a família gosta de um bom vinho, vale a pena servir sim. Normalmente o vinho tinto é oferecido apenas durante o jantar, harmonizando com o prato principal. Para festas informais com cardápio finger food, não faz muito sentido servir vinho tinto. A quantidade de garrafas sugerida é de 1 garrafa para cada 8 convidados. Mas se sua festa será numa noite quente e seus amigos não costumam beber muito vinho (preferem bebidas geladas como drinks, espumante ou cerveja), a quantidade de garrafas pode ser ainda menor.

O bom de sobrar algumas garrafas de vinho tinto do seu casamento é que você pode guardar em casa e usar para receber os amigos na casa nova. Eu fiz isso quando casei e adorava receber os amigos oferecendo o mesmo vinho da festa de casamento.

Conversei com a Casa Lisboa, especialista em bebidas para casamentos, e pedi 5 sugestões de bons vinhos para sua festa (preço de Julho/ 2015).

relação de profissionais desse casamento

Bebidas: Casa Lisboa (SP)

converse com a gente
 0      1       0})
DEIXE SEU comentário
0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

espumante

Numa festa de casamento são servidos diversos pratos, entre canapés, entradas, prato principal e sobremesas. Você não precisa se preocupar um harmonizar cada prato com uma bebida, até porque senão terão muitas opções de vinhos e é difícil administrar. Uma bebida é considerada curinga das festas e harmoniza bem com quase todos os tipos de prato: o espumante.

Dentre os vinhos espumantes, você sabe qual a diferença entre champanhe, prosecco e cava? Regrinha básica: na dúvida se é um champanhe, prosecco ou cava, chame de espumante, afinal todo vinho gaseificado é um espumante!

Champanhe: Apenas os vinhos espumantes produzidos na região de Champagne, na França, podem ser chamados de champanhe. O método de fermentação usado é o champenoise. São usadas uvas chardonnay, pinot noir e pinot meunier e sua produção passa por regras rígidas, por isso costuma ter o preço mais elevado. O blog indica o champanhe Laurent- Perrier, não muito conhecido no Brasil ainda, mas é o champanhe que foi usado no casamento do Príncipe Williams e Kate Middleton.

Prosecco: Antes prosecco era um tipo de uva originário da Itália, por isso a maioria dos espumantes proseccos são iatalianos, apesar de também poder ser encontrado versões nacionais. Porém recentemente a Itália alterou a lei, assim como no caso do Champanhe que só pode ser chamado assim se produzido na região de Champagne, o Prosecco só pode ser chamado assim se produzido nas regiões de Veneto e Friuli. Os proseccos são elaborados pelo método charmat, onde a segunda fermentação ocorre em grandes tanques de aço inox e não na própria garrafa.

Cava: Se a França tem o Champanhe, a Itália o Prosecco… a Espanha tem a Cava! A Cava é o espumante espanhol que utiliza as uvas Parrelada, Xare-lo e Macabeo (Viura) e só pode ter a denominação de Cava se for produzido na Espanha e com estas 3 uvas.

Espumante Nacional: Erra quem pensa que para um espumante ser bom tem que ser francês, italiano ou espanhol. O Brasil é um excelente produtor de espumantes e tem ganho diversos prêmios internacionais. em muitas degustações às cegas, os espumantes brasileiros vencem grandes marcas de espumantes europeus. Um bom espumante nacional faz bonito em qualquer festa.

Pedi para nossa parceira Casa Lisboa indicar 5 espumantes perfeitos para casamentos. A Casa Lisboa oferece degustação, consignação e reposição de bebidas durante o evento. Veja abaixo que há boas opções em todas as faixas de preços.

relação de profissionais desse casamento
converse com a gente
 0      2       0})
DEIXE SEU comentário
0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>