Machu Picchu-hiram bingham

Eu havia lido vários blogs de viagem sobre o Machu Picchu antes de embarcar para o Peru, e todos sugeriam se hospedar na cidade de Águas Calientes no dia anterior da visita ao Machu Picchu, para poder pegar os primeiros ônibus (apenas 20 minutos) e entrar no local no primeiro horário (acho que às 6 da manhã), antes da multidão de turistas. Eu gosto de lugares tranquilos, até para as fotos ficarem mais bonitas, mas o fato é que eu havia comprado toda a viagem no pacote da agência e não iria dormir em Águas Calientes… Eu não estava a fim do “esquema aventureiro” e já estava conformada que dessa vez eu iria junto com a multidão de turistas e pronto… É o que temos para hoje! Mas o que era para ser um caos foi na verdade tudo perfeito. Conto abaixo.

Não vou ficar falando sobre a história de Machu Picchu porque isso está escrito melhor nos livros de história. Nem sobre as dicas de como comprar os bilhetes, porque a agência quem cuidou de tudo. Só resumindo, já vá com bilhetes, guia, trem, tudo reservado! Muito complicado ter que fazer isso lá!

Cusco fica há 3 horas de trem de Águas Calientes. Existem vários trens que fazem o percurso, com faixas de preços diferentes. O mais luxuoso, perfeito para casais em lua de mel, é o trem Hiram Bingham, um trem 5 estrelas do grupo Belmond. É bem mais caro, mas eu amei tanto, vale cada centavo da experiência. O trem parte às 09 da manhã, mas é indicado chegar na estação às 08h30, porque tem welcome drink e grupos de dança folclórica na recepção dos passageiros, perfeito para fotos. Na verdade a experiência já começa na noite anterior, quando recebemos em nosso hotel uma bolsa de viagem do trem, para levar nossos pertences pessoais. O trem tem 4 vagões, sendo um com o bar, 2 com as mesas reservadas de cada passageiro e o último com a cozinha. São 3 horas super agradáveis! Um guia explica tudo, no vagão do bar tem um trio musical super animado, todas as bebidas incluindo vinhos e pisco sour são inclusas e é servido almoço, com entrada, prato principal e sobremesa. O segredo de conseguirmos tirar fotos sem aparecer muitas pessoas? Quando todos estavam nas mesas escolhendo o almoço, fomos para o bar fazer as fotos no fundo do trem! Depois quando todos estavam no bar, fiz as fotos das mesas, rs! Assim fica muito mais bonito. E como são 3 horas de percurso, dá tempo de fazer tudo… tirar foto, cantar e dançar com a banda, almoçar, descansar…

Machu Picchu fica a 2400 metros de altitude, é portanto mais quente do que Cusco. Deixamos nossas malhas no trem (já que iríamos voltar no mesmo!). Um guia já nos aguardava para levar ao ônibus que nos transportaria ao Machu Picchu. Em 20 minutos estávamos lá, era quase 13h da tarde de um dia lindo de sol.

É incrível conhecer o Machu Picchu, símbolo do império Inca. Quando fechei o pacote com a agência, pedi um guia particular, assim não precisamos acompanhar um grupo, fazemos no nosso tempo e esse foi o segredo de termos tantas fotos do casal sem ninguém em volta, rs! Nossa guia era ótima para contar a história do local e para tirar fotos!

A verdade é que apenas 30% do Machu Picchu é construção original, o restante foi reconstruído e está sempre em “obras” de manutenção, super válido para a preservação dessa história.

E o segredo que comentei no começo sobre nossas fotos parecerem que o local estava vazio? Ficamos lá até 16h30, o local fecha às 17h. Ou seja, no finzinho já não tinha quase mais ninguém mesmo! Estava uma luz linda de fim da tarde, o local esvaziando… foi perfeito para aproveitar com meu marido e fazer muitas fotos! Para quê madrugar se dá para ter o local vazio no fim da tarde? :-)

Fazia parte do nosso pacote um chá da tarde (cheio de doces e salgados) no hotel que fica ao lado da entrada do parque, e depois voltamos novamente no trem Hiram Bingham. Eu achei que seria uma experiência repetida, mas foi completamente diferente. Na ida tem toda a paisagem do trajeto para admirar. Na volta já é noite, tudo escuro, não tem paisagem nenhuma. E por isso mesmo o trem fica bem mais animado!  Todos passageiros vão para o vagão do bar, o trio de músicos faz todo mundo cantar e dançar, pisco sour à vontade, foi divertidíssimo! Estava tão animado que esqueci de tirar fotos, desculpas! Depois foi servido um jantar, desta vez com duas entradas, prato principal e sobremesa. Chegamos de volta em Cusco por volta das 21:30h. Um dia inesquecível.

converse com a gente
 0      0       0})
DEIXE SEU comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Dificuldades em escolher os produtos da lista de presentes? Na minha opinião essa é uma das partes mais gostosa da organização do casamento, eu amo escolher objetos para casa! Mas sei que algumas pessoas ficam perdidas. Minha dica é: pense nas situações em que vai usar cada objeto! Não adianta pedir aquele balde de gelo de prata se você não vai ter paciência de polir, por exemplo. Para facilitar, perguntei para a Presentes Mickey, pioneira na confecção de listas de casamento e com mais de 18 mil itens cadastrados, quais são os 10 produtos mais pedidos das listas de presente! Veja abaixo!

converse com a gente
 3      0       0})
DEIXE SEU comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

ViniBrandini

Adoro a diversidade de estilos de casamento! A Camila contou que nunca sonhou com um casamento de princesa, com o tradicional, simplesmente porque eles não são assim. Então criaram um casamento com a cara deles, cheio de estilo e vintage: “Gostamos muito desse estilo, somos fãs de rock, eu sou uma apaixonada por Elvis Presley, e um casamento tradicional com prataria, cristais, arranjos imensos, tudo muito “combinandinho” não seria nosso estilo, nossa cara. Optei pelo buquê de fitas, pois acho horrível aquele monte de mulher se “estapiando” para pegar um buquê. O buquê de fitas além de ser diferente e não ter esse monte de mulher caindo no chão, que eu acho super deselegante, ele nos rendeu ótimas fotos”.

Os noivos são arquitetos e cenógrafos e também colocaram a mão na massa. O carrinho de ferro que faz parte da decoração para colocar os bem casados foi feito por eles. Para as fotos do casal, levaram seus próprios skates (adoro quando objetos pessoais fazem parte do casamento!). O fotógrafo Vini Brandini amou fotografar este casamento!

 

relação de profissionais desse casamento

Fotos: Vini Brandini (SP)

Vídeo: Fernando Canavês (SP)

Local Cerimônia e Recepção: Espaço Jardim Leopoldina (SP)

Assessoria: Camila Relva – Compagnie Assessoria (SP)

Decoração: Feijó Design (SP)

Buffet: Divani & Fusco (SP)

Bolo e Doces: Giuliana Pimenta (SP)

Noivinhos: Maria Handmade (RJ)

Plaquinhas: Plaketas (SP)

DJ: DB2 Produção (SP)

Coral da Cerimônia: Musiccata (SP)

Atração Musical: Cover do Elvis – Helder Moreira (SP)

Vestido de Noiva: Emannuelle Junqueira (SP)

Beleza: Espaço Bless

converse com a gente
 130      0       0})
DEIXE SEU comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>