Casamento Clássico | Adriana + Rafael

Normalmente eu gosto de fazer o texto sobre o casamento, mas a Adriana narrou todo o casamento de forma tão completa que decidi copiar o depoimento dela aqui. Um depoimento apaixonado pelas próprias decisões do casamento, cheio de dicas boas para noivas e fotos inspiradoras!

“Nos conhecemos em uma tarde de domingo despretensiosa, organizada por amigos em comum. O Rafa veio conversar comigo ao final do dia, e sem querer, antes de começar a falar derrubou uma garrafa de cerveja na minha bota inteira.  Apesar do início meio “torto” nos demos bem na hora. E desde então nunca mais desgrudamos! Dizem que quando é para ser, acontece e rápido! E com a gente foi assim… Menos de dois meses já havíamos oficializado o namoro, e um ano e 2 meses depois ficamos noivos.

O pedido de casamento foi  inesperado. Sabia que não demoraríamos para ficar noivos, mas não esperava que seria naquele dia. Estava em uma semana estressada no trabalho e o Rafa aproveitou essa “deixa” para organizar uma viagem ao hotel spa Botanique em Campos de Jordão, com a desculpa que seria um fim de semana relax. Eu acreditei (risos!). Ele preparou tudo de forma discreta e, como sabe que não é a minha cara um pedido de casamento em público, não poderia ter escolhido um lugar melhor. O nosso quarto, que mais era uma casa, foi o cenário perfeito para esse momento inesquecível.

Marcamos a data com 1 ano de antecedência, logo após o pedido de casamento. Os preparativos foram tranquilos. Por ser arquiteta, já tinha bem definido o estilo da festa que queria. Acompanhei muitas amigas que já casaram e com isso aprendi bastante. Por isso, eu mesma resolvi organizar o meu casamento. Contratei a assessoria para me dar o apoio que precisava nos últimos 2 meses. Foi ótimo e funcionou muito bem! O prazo de um ano permitiu que pudéssemos organizar tudo com calma, e o mais importante, foi que dentro deste prazo os melhores fornecedores ainda tinham a data disponível para o nosso evento.

Na reta final as meninas da Happiness foram essenciais. Com o expertise delas conseguiram facilmente conciliar todo o cronograma e papel de cada profissional envolvido.

Fui bastante exigente durante todo o processo de contratação dos profissionais, então aqueles que eu não conhecia ou não havia recebido indicação, pesquisava à respeito, e inclusive avaliava a concorrência, antes de tomar uma decisão.

Um dos fatores que impactava na maioria das contratações, principalmente para a festa, é que os profissionais já tivessem trabalhado na Estação São Paulo, e que tivessem um histórico de bom relacionamento com os demais profissionais envolvidos. Dessa forma, tentamos o melhor ambiente de trabalho possível, permitindo uma boa dinâmica de grupo.

Foto e vídeo eram os itens que mais nos dedicamos em analisar na hora da contratação. Demos bastante importância nesse quesito pois é o que resta depois que a festa acaba.

Pesquisamos muito e conversamos com vários profissionais. No entanto, quando conhecemos a Anna Quast e o Ricky Arruda ficamos encantados. Além de pessoas muito queridas, eles nos encantaram com o trabalho deles. A química entre os 4 foi ótima desde o primeiro dia e por esse motivo não tivemos dúvida que estávamos em ótimas mãos. Eles nos presentearam com um ensaio fotográfico pré-casamento que apesar de ficarmos meio tímidos à princípio com a ideia, foi a melhor coisa que fizemos. No dia do casamento estávamos muito mais tranquilos para tirarmos as fotos posadas.  A junção dos olhares da Anna e do Ricky é perfeita e o jeito com que cada um deles se conecta a nós é único e especial. Adoramos as fotos e agora estamos na fase de elaboração do álbum, escolhendo um entre os muitos modelos lindos que eles tem.

Quanto ao vídeo já sabia desde o começo que queria contratar a Luisa da Alice Wants Dessert. Ela fez o vídeo do casamento de uma grande amiga, que inclusive fui madrinha, e por ter tido um envolvimento próximo com o casamento, consegui perceber o quanto ela soube captar a essência da festa. O vídeo ficou com a cara dos noivos e tinha uma forma diferente de reprodução. Eu adorei! Quando a conhecia pessoalmente, e vi a pessoa fofa e sensível que ela era, não tinha a menor dúvida que ela seria a melhor pessoa para reproduzir um dos momentos mais felizes das nossas vidas.

Sempre soube que meu vestido seria clássico, e que deveria de alguma forma refletir quem sou. Não tinha um vestido montado na cabeça, mas já tinha uma ideia de alguns detalhes que queria. Analisei e visitei inúmeros estilistas e lojas até decidir que não existia outra pessoa melhor que a Lourdinha Noyama para fazer o meu vestido. Ela permitiu que eu me envolvesse no processo de criação, aceitando as críticas e as novas ideias que iam surgindo durante cada prova. Começamos a esboçar o vestido quando ainda faltavam 9 meses para o casamento, mas até a última semana ainda estávamos fazendo algumas alterações que foram essenciais para o vestido ficar com o resultado que eu desejava…com a minha cara!

Sempre soube que queria me arrumar em casa. Sou muito ansiosa, e sabia que para mim era importante que o dia do casamento fosse tranquilo, para que pudesse seguir assim até a igreja. Além do mais sou muito próxima dos meus pais e irmã. Sempre nos demos muito bem, e queria aproveitar essas últimas horas com eles. Foi ótimo! Consegui ir de manhã no parque com meu pai, depois fazer uma massagem em casa, antes de almoçar e começar a receber os profissionais para me arrumar.

Visitamos algumas Igrejas, mas depois que entramos na Capela do Sion nenhuma outra chamou mais a atenção. Era como queríamos, imponente,  clássica, e com a capacidade ideal para a quantidade de convidados que havíamos estimado. O celebrante foi o padre da Capela. Estivemos algumas vezes durante os preparativos para conversar com ele e alinhar alguns pontos da cerimônia, como por exemplo as músicas durante a missa. Ele sempre foi muito querido e nos recebeu muito bem. Conhecê-lo melhor nos trouxe conforto maior para o momento da cerimônia.

Queríamos que a festa de alguma forma remetesse ao conforto de casa, e por isso já descartamos desde o início locais muito grandes ou que não conseguissem proporcionar essa sensação. Assim que pisamos na Estação São Paulo já consegui imaginar a festa no estilo que sonhávamos. A casa tinha o tamanho ideal para o número de convidados estimado, além do estilo que estávamos procurando para desenvolvermos a decoração. Antes de batermos o martelo, visitamos a Estação São Paulo durante algumas montagens de casamentos anteriores, o que nos possibilitou ver com melhor clareza as inúmeros possibilidades de layout.

A decoração foi 100% clássica. Devido à minha formação profissional, fiz questão de participar de todo o desenvolvimento de layout, escolha dos móveis, tapetes, tecidos…tudo. A Mariana Bassi respeitou essa participação tão ativa da noiva. Ela foi a melhor decoradora que eu poderia ter tido, me escutando e permitindo todas as mudanças que fui incorporando conforme o projeto foi amadurecendo. O mais importante é que ela tem o estilo de decoração que eu queria, então a sintonia foi incrível, refletindo no resultado final.

A única exigência que meus pais fizeram para o casamento era em relação ao buffet. Como sabemos que a comida é um item importante para que uma festa seja um sucesso, minha mãe não quis correr o risco nesse quesito e não teve dúvida de contratar o buffet França, conhecido há anos pela excelência. E o resultado não poderia ter sido diferente! O serviço e todos os pratos servidos estavam maravilhosos. Não faltaram elogios dos convidados. Uma pena que os noivos quase não aproveitam essa parte!

Jantamos muito rápido na salinha dos noivos porque estávamos ansiosos para começar a curtir a festa. Mas pelo menos conseguimos experimentar um pouco dos pratos que foram servidos ao longo da noite. Durante a festa não conseguimos comer, o agito da pista nos faz esquecer até a fome.

A festa foi pensada para 350 convidados, mas sabíamos que haveria a quebra baseada no que nossos amigos e assessora nos passaram. No final, houve algumas ausências de última hora, mas dentro do esperado. Fizemos o RSVP ativo e foi essencial para termos um ideia aproximada do número de convidados confirmados. Muitos convidados esquecem de confirmar presença, ou deixam para a última hora, por isso acho que o RSVP ativo é muito importante para ajudar a ter essa estimativa do número de confirmados em tempo para repassar para a equipe responsável pela decoração, buffet e bar, afim de calcularem qualquer ajuste necessário para que não falte nada”.

Relações profissionais

Fotos: Anna Quast e Ricky Arruda (SP)

Vídeo: Alice Wants Dessert (SP)

Local da Cerimônia: Capela do Sion (SP)

Local da Recepção: Estação São Paulo (SP)

Assessoria: Happiness (SP)

Decoração: Mariana Bassi (SP)

Buffet: França (SP)

Bar: Brothers Bar (SP)

Bolo: Pati Piva (SP)

Doces: Pati Piva (SP), Petite Fleur (SP) e Nininha Sigrist (SP)

Bem Casados: Ana Cristina (SP)

Música da Cerimônia: Allegro (SP)

DJ: Ronaldo Gasparian (SP)

Banda: Wonkas (SP)

Som e Iluminação: Perfil Lighting (SP)

Atração Musical: Trio de Jazz Ricardo Baldacci (SP)

Papelaria e Convites: Dom Bosco (SP)

Vestido de Noiva: Lourdinha Noyama (SP)

Acessório: Miguel Alcade (SP)

Beleza: Rick de Kastro (SP)

Sapatos: Kila (SP)

Traje do noivo: Camargo Alfaiataria (SP)

Vestido das daminhas: La Geovanna (SP)

Alianças: H. Stern

CONVERSE COM A GENTE